domingo, 8 de março de 2009

Plano de Reforma



Sei que acabarei por me alucinar. Serei um dia velho e louco.

Assumindo essa inevitabilidade, encho o cérebro de informação, importâncias e banalidades, detalhes e generalidades, teologias e factos, ciências e charlatanices, alimento-me de tudo o que leio, do que vejo, cheiro, ouço, saboreio, sinto e experimento.
Quero que a minha loucura seja alienada de incertezas, que inspire caminhos, que me procurem para o riso e para a aprendizagem de coisas antigas. Quero a minha demência formatada de forma disforme para que não provoque receios, mais perto do génio do que do bobo.

Serei um dia um velho louco que não quer ser apenas parte de um monologo.
video
UB40-Food For Thought

4 comentários:

Ana Teresa disse...

Olá LBJ,

Anamnéses:
Um dia acordei depois de um sonho sublimado. Nesse dia acordei e fez com que existisse em mim um antes e depois dele.

Sabes, eu sonho em technicolor e dolby sorround, com a óbvia inépcia, tento então reproduzir em sinopse:

Cheguei a uma porta pequena que dava entrada ao que me parecia ser um Bunker gigante. Entrei movida não sei porque motivação. Ao meu encontro veio um velho que dizia ter estado à minha espera. Fui levada pela mão desse- entendi depois- vetusto sábio, junto de uma imensa esfera pulsante e luminosa que se erguia do chão da sala escura onde se projectavam num pequeno monitor, imagens a representar coisas que nunca tinha visto (Códigos, Seres ou naturezas, diria). É então que ele me segura a mão e me convida a olhar para dentro dessa bolha, eu mergulho nela e acontece que me sinto invadida de uma plenitude e energia inexplicável. Ele diz-me em sussurro " Agora, tens o conhecimento do mundo.".

Depois desse sonho senti-me infinitamente ignorante. Não parei desde então de me inconformar com o que se pergunta depois de se absorver mais do que pensávamos ser o resgate da dúvida, consumindo-me tantas vezes no que parece ser uma sentença de Sísifo.

"Raisparta" o velho que me deixou um legado falacioso ou que se enganou na eleita!
Conheceste-o?

Um beijo.

LBJ disse...

Ana,

" "Raisparta" o velho que me deixou um legado falacioso ou que se enganou na eleita!
Conheceste-o?"

Este velho de que falas e que te invadiu os sonhos não será apenas uma visualização da tua como Da minha vontade de saber a cada dia mais um bocadinho, da inconformidade na nossa ignorância?

Beijos

Ana Teresa disse...

Sim, LBJ, Pode sim, esse velho pode ser isso.
Mas, pode ser um mensageiro do inconsciente a desvendar o quanto temos que caminhar para descobrir o propósito da busca, para que com a ferramenta que possuímos, saibamos usa-la um dia para algo maior que puro hedonismo de um saber que se esgota nas sinapses...

Oh My quest, my graal...

LBJ disse...

Ana,

Acredito que a nossa felicidade acaba quando deixarmos de procurar o nosso Graal, este parece-me ser um bom objectivo de caminho :)

Beijos