terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Thick as a Prick

Já percebi que nesta coisa da blogosfera, o que está a dar é falar de sexo.


Bom, não chega falar de sexo é preciso ser mesmo explicito, assim utilizando expressões bem lambuzadas, palavras peganhentas, oralidades salivantes, referências a membros túrgidos, saltitantes e alguns outros orifícios palpitantes.


Serei popular se narrar as peripécias da caralhada que saiu para beber um copo e fodeu a conada toda que lhe saiu ao caminho. Mais compreendido se pelo meio detalhar umas brochadas gratuitas pagas com jam sessions de minuetes em ocarinas de clítoris saliente.


Se me alargar em ambientes mais selectos que envolvam utensílios de culinária e cremes espessos, enquadrados por indumentárias de couro negro, vermelho e dourado e alguma bicharada para desenjoar tenho casa cheia garantida.


Aqui há uns anitos quando fiz tropa, tinha um camarada de infortúnio, que usava em tudo o que dizia, como ponto de exclamação, a expressão “Xiiii Caralho Foda-se”, que grande blogger seria hoje, que saudades ò Pires…


Porra eu sou um moço do campo que ainda acredita que o cérebro é o órgão sexual mais potente mas com tanta fartura que se encontra na Sexosfera ainda me arrisco a ter um derrame ejaculatório.


Ian Anderson and Lucia Micarelli-Thick As A Brick

P.S. Os atentos já repararam que gosto muito de usar o verbo ejacular, que de acordo com o dicionário significa expelir esperma, prometo que não irei mudar de ideias.

3 comentários:

Bruno Fehr disse...

Isso é uma grande verdade. Falar de sexo tem imensas visitas, mas ainda mais visitas tem quem fala sem ser de sexo explicito, os que falam das relações homem/mulher. Por vezes escrevo textos opinaotivos nesse campo e noto comentários de pessoas que nem sabia que existiam.

vita disse...

O tema sexo existe para todos os gostos, depende muito da nossa maneira pessoal de ver as coisas.

Eu gosto de sexo e falo sobre ele, á minha maneira, a interpretação dos outros é algo que não me incomoda, portanto viva o sexo!

;)

mf disse...

E, como viste, lá vieram os comentários. Parece que a teoria está certa! :D