segunda-feira, 30 de março de 2009

Tudo



Acordei a imaginar um pássaro pousado numa arvore. Ave colorida que pia o seu cantar, convencida que de tudo é mais importante, talvez porque canta livre de razão e pode porém voar.

Acordei a imaginar uma arvore em cima de um monte. Tronco ancestral que estende ramos de folhas perenes, convencida que a tudo vai resistir, talvez porque não teme o vento e na solidão pôde florestar.

Acordei a imaginar um monte no topo da falésia. Convexidade de terra que projecta a sua sombra, convencida que tudo pode dominar, talvez porque derrota com cansaço e na solidez da rocha assentou o seu talhar.

Acordei a imaginar uma falésia sobre o mar. Abismal vertigem que corta o horizonte, convencida que tudo pode esmagar, talvez porque se eleva acima da vontade e nos suspende sem respirar.

Acordei a imaginar um mar reflectido num olhar. Grandeza de agua que espraia sem direcção, convencida que tudo alcança, talvez porque nos cativa e esconde nas suas profundezas as sereias com a atracção do seu cantar.

Acordei a imaginar um olhar debruçado sobre um sonho. Brilho de instante que troça de um sorriso, convencida que tudo conquista, talvez porque rodopia o seu encanto e nos consegue simplesmente apaixonar.

Acordei a imaginar um sonho que em tudo se sobrepõe ao despertar.
video
Michael Bublé - Everything

9 comentários:

mf disse...

Sabes... Eu nunca me deixei ficar apenas no sonho... Sempre fui à luta para o encontrar. Não sei viver parada, nem sem tentar. Ainda bem que acordaste a imaginar coisas boas. Mas melhor mesmo é procurar vivê-las... :)

LBJ disse...

Fizeram uma trilogia sobre isso, ainda achas que devo escolher a “red pill”?:)

mf disse...

Acho. É melhor descobrir a realidade, mesmo que ela implique uma verdade diferente que nos obrigue a ir à luta, do que viver uma vidinha ilusória, aparentemente mais sossegada, mas que, lá no fundo, não nos faz felizes.

"Do you surrender your dreams or your trust?" (I won't)

LBJ disse...

Touché… Dá cá então a vermelhinha, sabe a morango?:)

mf disse...

Eu acho que já a tomaste... E, se não o fizeste, está na tua mão, a aguardar que te decidas. O sabor? Pode ir do adocicado do morango ao ardente da malagueta. Tanto faz, é tua, tem o teu sabor. Importante é que a tomes quando for altura. ;)

PS - Canção fabulosa, a do post. Ainda não te tinha dito...

LBJ disse...

Tomei metade, deu um Kick que me fez cair de cu e arde tanto que me inunda os olhos…

Por aqui a musica é sempre fabulosa;) Vaidoso eu?

mf disse...

Levanta-te, limpa os olhos, aperalta-te (todos os vaidosos gostam) e ala... Toca a ir atrás do sonho...

Ventania disse...

Que texto bem tricotado! :) Gostei mesmo|

LBJ disse...

Ventania, bem vinda e obrigado pelo apreço das tuas palavras, volta sempre:)