quarta-feira, 7 de outubro de 2009

O Privilégio do Disparate – décimo primeiro foi o verbo auxiliar educativo e marsupiais de saco cheio com laivos de sabedoria inodora

É nestes textos que me sinto mais à vontade, onde não preciso de pausar a escrita para escolher palavras e sigo por aí fora sem receios de que o resultado não seja o que no inicio esperava porque na realidade nada espero quando normalmente escrevo estas coisas. Hoje é uma excepção porque este privilégio tem objectivos o que é uma chatice porque não me posso perder nas palavras e por muito que me estenda, algures terei que voltar para trás e ir na direcção certa que é a resposta a um desafio da Tí Pronúncia que me fez já há algum tempo para dizer a que coisas estenderia de mão erguida um cartão vermelho.

Podia aqui falar de muita coisa que passasse por tanta coisa que vai mal neste mundo mas isso seria fora do âmbito do âmbito deste privilégio que é poder disparatar impunemente e por isso vou falar de estender cartões vermelhos a outras coisas que me irritam e que me levam a disparatar. Comecemos pela hipocrisia que me irrita solenemente e já me acusaram de ser hipócrita o que me irrita solenemente porque normalmente quem me acusa está a ser hipócrita mesmo sem o saber ou pior sabendo que o é e depois podia também falar de moralismos bacocos, detesto aquelas pessoas que se escondem atrás de figuras de barro mal pintadas e paternalismos de quem se acha sabedor da verdadeira verdade e atitudes sarcásticas que visam apenas ferir sem querer ensinar pelo caminho da ironia e de mentiras sem fins lucrativos para a comunidade e espertezas saloias que se topam até pelo cheiro e da falta de lealdade, porque a traição nunca poderá ser desculpável por razão alguma e das amizades de ocasião que para mim só fazem o ladrão e por fim dos sentimentos miseráveis que fazem o ser humano por vezes tão pequenino.

Ora contem lá se não foram dez cartões vermelhos rubros como o sangue que caracteriza a raiva e eu consigo ter raiva destas coisas porque não tenho problema em me afirmar como um bom cabrão para quem me tira do sério e sou a melhor pessoa do mundo para se ter como amigo e a pior pessoa do mundo para se ter como inimigo e a boa notícia é que por aqui na blogoesfera fiz sobretudo amigos e esses foram ficando e deixando de quando em vez uma palavra de carinho ou um abraço ou um empurrão na direcção certa.

Resta-me agradecer ainda uns prémios que alguns amigos de que falei acharam disparatadamente que este blog merecia e cá estou eu com o privilégio de lhes poder agradecer essa plena forma de amizade. E é nem um prémio nem dois mas três que tenho o privilégio de aqui expor e agradecer.

O primeiro veio da Tí Pronúncia que para quem não sabe é uma grande Mulher do norte, sabedora das coisas e uma amiga antiga por quem tenho um carinho enorme.


O segundo veio da Teresa que é alguém com quem tive o prazer de partilhar um momento que sei ter sido especial para ela e que foi o lançamento do seu livro e que passe a publicidade merece que o procurem nas bancas e se não o encontrarem sempre lhe podem pedir para vos vender um exemplar, o meu está autografado e não o cedo, é meu.


O terceiro veio de uma amiga muito especial, uma grande contadora de histórias e um poço de sabedoria diversa e uma pessoa com uma alegria de viver contagiante e a melhor das companhias para se ter num dia difícil.

Mandam as regras que agora nomeie outros blogs que mereçam os dois primeiros prémios, porque sei que o terceiro a ST gosta de ser ela a atribui-lo, mas alguns já os terão e por isso a todos os que fazem parte da minha lista de sítios por onde posso andar escolham lá um prémio que ainda não tenham e levem-no para o vosso cantinho como prova do meu carinho.




Bee Gees - I Started a Joke

26 comentários:

Francisco Vieira disse...

Essas coisas todas que aqui dizes são Common Sense. Pena é que a grande maioria teime em não o perceber, e mesmo percebendo-o, fazem vista grossa e orelhas moucas. É que quem não é sincero nas palavras e nos actos, está sempre sujeito ao ridículo. Ninguém aqui é burro e o facto de muitas vezes irmos fazendo "vista grossa", mais não é do que darmos-lhe corda para que se enforquem. A tal esperteza saloia a que te referes, que os faz pensar "pobres parvalhões que engolem tudo o que lhes meto goela abaixo", sem se darem conta de que o que lhe fazemos é exactamente o que diz o velho ditado, "damos-lhe palha", até que nos pisem os calos e acharmos que não vale a pena andarmos mais com "paninhos quentes".

Parabéns pelos selos, um abraço e venha o PUCK :-)

O Magnifico Gino disse...

Parece um post(o) dos CTT, pá!

Storyteller disse...

E pronto! Cá estou eu envergonhada, vermelhona que nem um tomate bem madurinho e prontinho para ser acompanhado de um belo mozarella de búfala, um fiozinho de azeite extra-virgem e uma pitada de óregãos!

Caramba! Até me vieram as lágrimas aos olhos! Quer dizer... não vieram nada, pois eu sou uma miúda de coração empedernido. E as miúdas de coração empedernido não choram.

Parabéns pelos prémios. São muitíssimo merecidos!

Bongop disse...

Muito cartão vermelho!
:D

E parabéns pelo selo da Storyteller, que pelos vistos é um selo que se dá a quem merece, sem pedir nada em troca. Isso sim é um selo!

Abraço

AnaMar (pseudónimo) disse...

Que nostalgia, a desta "I started a joke".
Aplaudo as escolhas musicais em cada texto: sintonia quase perfeita.

Parabéns pelos merecidos prémios.

(Apetecia-me levar todos, mas os prémios devem ser merecidos e não surripiados :))

Besos

catwoman disse...

Was the joke on you? Também dou os mesmos cartões vermelhos e se pensar um bocado ainda dou mais alguns. Mas hipócritas é que não suporto mesmo. Oh, gentinha!

Pronúncia disse...

LBJ, estou sem palavras... muito obrigada!

Adorei o texto, esses teus cartões vermelhos estão muito bem aplicados... excelente (como já é hábito por aqui, mas não me canso de dizer)!

Bêjos do norte ;)

Storyteller disse...

Adenda: esta música faz parte da minha OST.
:)

Fada disse...

Xiiiiiiiiii...
Coração! :D

Beijoca

LBJ disse...

Francisco,

Pois a falta de sinceridade podia também fazer parte dos meus cartões,eu tenho sempre aqui no meu canto um fardo de palha... ;)

Obrigado sincero pelas tuas pelavras e pelos teus parabéns e o Puck já foi para o canto dele começa a contar a história estranha que lhe vai na cabeça :)

Um Abraço (dado com afecto e um dia destes voltamos a falar deste assunto)

LBJ disse...

OMG,

Pois parece e são 60 cêntimos sff :)

Beijos

LBJ disse...

ST,

Madurinha e vermelhona :)

Arrepia-me isso do leite de búfala e o queijo tem mau aspecto. mas isso sou eu que sou esquisito :)

Obrigado, bondade tua.

Beijos e mesmo sendos um coração empederdenido (que palavra difícil) não fujas com a bochecha sff :)

LBJ disse...

Bongop,

Parece que mesmo assim ainda me faltaram cartões :)

Obrigado pelos parabéns

Abraço

LBJ disse...

AnaMar,

Música velha e tão actual :)

Eu tenho que actualizar a barra dos blogs que visito (embora cada vez mais seja difícil visitá-los a todos com a regularidade que gostaria) e sabes que te visito e acho que mereces também estar ali, por isso o prémio também é para ti.

Beijos

LBJ disse...

Catwoman,

Posso abreviar para Cat?

Pois a hipocrísia é o que mais me irrita.

Beijos

LBJ disse...

Pronúncia,

Tu sem palavras?

AHAHAH, desculpa mas não acredito :D

bêjos grande Mulher do norte

LBJ disse...

ST,

Só pode :)

Beijos (lá tás tu a fugir outra vez com a bochecha)

LBJ disse...

Fadinha,

Xiiiiiiiii...

Coração para ti.

Beijos

LBJ disse...

Anónima,

Voltaste querida!!? Está-se bem aí pelo centro? Não volto a publicar as tuas doces palavras, mas reitero que não vou mesmo para a cama contigo e não é por cheirares tão mal da boca é só porque não consigo fazer sexo com mulheres burras.

Não sei porque é que insistes nessa conversa de que eu não escrevo bem, como se eu não me estivesse a obrar para a tua opinião e nem porque é que tens essa obsessão de voltares aqui se não gostas.
Agora pedindo a todos aqueles meus amigo que aqui vem e que não merecem ler isto, para pararem de ler aqui…







Vai para a puta que te pariu.

Fada disse...

Anónima:

Deixar de ler o LBJ?!??!

AHAHAHAHAHAHAHAH
AHAHAHAHHAHAHHAHAHH

Que demente!

Faço minhas as palavras dele:

Vai para a puta que te pariu (com todo o respeito pelas putas da vida), e...

Vai pela sombra, que a merda seca ao sol...

continuando assim... disse...

Obrigada pelas palavras, e pelo selo!!

Ainda bem que gostaste do livro "Continuando assim...", e mais uma vez agradeço a tua presença no lançamento


beijooo

teresa

Storyteller disse...

Caríssima Anónima,

Não tens o direito de insultar as pessoas na sua casa. E esta é a casa do LBJ. Além de estares a faltar ao respeito ao dono deste cantinho, estás a faltar ao respeito a quem gosta de cá vir e a incomodar os visitantes assíduos.

Ninguém te obriga a ler blogs de que não gostas, por isso não consigo compreender as razões que te levam a visitar continuamente o LBJ. É mesmo só para dizer mal ou é inveja pura e dura? É que a dor-de-cotovelo é uma doença tramada...

Além disso, esconderes-te atrás da capa do anonimato revela uma personalidade reles, mesquinha e pequenina.

Vai embora, que já vais tarde!

Ana GG disse...

Pois que sim...ABAIXO A HIPOCRISIA!

(Ando poupadita nas palavras mas não é por mal. Estou a passar por uma fase de déficit de atenção/concentração)

BÊJOSSSSSSSSSSSSSSSSS

Jane Doe disse...

Eu também te tinha deixado este desafio.

Vê lá o que tu me ligas!!!

Pouca vergonha...

Hmpfff

Jane Doe disse...

Anónimas aqui?!

Quantas são, quantas são?

É só uma?!

Venha ela que nós somos muitos mais!

:)

Rafeiro Perfumado disse...

Tanto prémio, pá. Já viste a trabalheira que vais ter para lhes limpar o pó?

Abraço!