sábado, 12 de dezembro de 2009

O Privilégio do Disparate – (IN)Mundanismos [1] – O ser Português


É inevitável sou Português! Primeiro tive as minhas suspeitas quando fui confrontado a Oeste com uma imensidão de água que pelo sabor e textura me pareceu o atlântico e a Este com uma gente arrevesada que fala de uma forma tal qual a do Dartacão de modo bem audível e com a mania de que são melhores que muitos e se calhar até são mas nunca o havemos de aceitar até porque historicamente já os vencemos três vezes, tanto quanto julgo saber e a última foi com um golo do Nuno Gomes, aquele puto do Benfica de cabelo comprido e eterno ar de puto que eu até acho que ocupa sobretudo espaço, mas há muitos mais especialistas disto da bola que eu que não percebo nada disto e que dizem que é bom que ele ocupe espaço, já agora para quem não sabe ou nunca quis saber, o Benfica é um clube de bairro que cresceu um nadita e se tornou o entretêm preferido de conversa quando se quer falar de futebol ou de outra coisa qualquer e o futebol é o desporto que mais homens praticam sem nunca se terem cansado. Depois foi a língua que me fez ainda mais desconfiado, a malta à minha volta toda comunica com uma espécie de dialecto deslavado parecido com o Brasileiro e eu quando interrogado respondia e entendiam-me, está bem que nem sempre mas o que é certo é que mesmo em discordância ou ignorância havia ali qualquer coisa de muito parecido com comunicação. Por fim a forma de estar no mundo, tão nossa e só nossa que nos faz seres únicos e inequívocos.

Eu sou Português o que implica inerentemente ser um gajo porreiro. É verdade! até me pisarem os calos ou me confrontarem quando estou ao volante ou tentarem ultrapassar na bicha para meter o totoloto, sou um gajo porreiro. Isso não faz de mim manso ou mais ou menos apto para enfrentar a vida como homenzinho mas sobretudo um gajo pacholas para ter uma conversa sobre assuntos sem importância, bom para beber um copo ou dois ou uma grande bebedeira de cair de caixão à cova ou pura e simplesmente um tipo bom para ter ao lado numa hora difícil, fácil de angariar para causas que precisem de manadas ou para me esfalfar para falar Espanhol ou Inglês ou Francês ou mesmo Alemão com estranjas que vem para cá passear e não fazem o mínimo esforço para falar a nossa língua e ainda ontem pude apreciar uma que por acaso era boa como milho a pedir no self-service lechuga quando toda a gente se tirasse os olhos do rabo da miúda via que aquilo era alface e da meio ranhosa de folha velha.

Perguntem a quem quiserem e a primeira coisa que vão dizer da malta é que somos porreiros, somos e devemos ter orgulho disso, eu prefiro ser um gajo porreiro a ser cabrão ou fiho-da-puta, pelo menos numa primeira impressão, mas não pensem que para ser português basta ser porreiro, não mas ajuda muito e sobre as outras coisas que nos fazem ainda mais Portugueses voltarei a falar mais para a frente, entretanto fiquem com um conselho de um gajo porreiro, a melhor forma de ter sucesso neste nosso País é apelar ao nosso porreirismo, mas cuidado somos porreiros mas não gostamos de ser otários e aliás nunca somos otários porque esses são os estranjas que nos visitam e que mamam a lechuga ranhosa e por isso se nos quiserem encular com qualquer treta porreirista façam-no de uma forma porreira se faz favor.

Porque é natal e sou Português ou um gajo Porreiro, venha o que vier primeiro, aqui vos deixo uma musiquinha que já não ouvia há uns anitos e que alguém decidiu que era uma boa musiquinha de Natal e não vai de modas, árvore gigante a ofuscar o monumento fálico do Cutileiro, luzes acção e pimba para acompanhar o espectáculo arrefinfa-lhe com uma mariquice anti-guerra como se fosse um cântico natalício, somos ou não somos uns gajos porreiros?


Jona Lewie - Stop the Cavalry

46 comentários:

Jane Doe disse...

E eu como sou Portuguesa, e dou-me conta por ser tão diferente destes gajos que falam assim à Dartacão, e pensam que são os melhores em tudo, até a conduzir quando são piores que nós, e como se não bastasse adoram peixeiradas, touradas, tomatadas, e tudo o que acabe em adas e tenha muita confusao, venho aqui deixar um comentário, não porque seja porreira, mas porque sou portuguesa, e quero deixar isso bem claro!

Storyteller disse...

Ok...
Porreiro, pá!

É um comentário para lá de óbvio mas, sinceramente, que se lixe!

Eu não sou porreira. Não gosto do adjectivo. Nunca gostei. Nunca gostarei. Ser porreira é como dizer que um destino turístico, um hotel, um restaurante é simpático. É simpático porquê? Sou porreira porquê? Não haverá vocábulo melhor para caracterizar algo? Para me caracterizar?

Porreiro dizemos quando nada melhor temos para dizer. Prefiro que digam que sou uma miúda (desculpa-me estar sempre a classificar-me como tal, mas gosto de pensar que o sou) tonta, doida, contagiante(não te preocupes, que não te passo Gripe A; ou hepatite B; ou até mesmo furúnculos), colorida (é um pouco parvo, mas acho que tenho uma personalidade colorida... ou então múltipla personalidade - ainda estou a tentar perceber), optimista, etc.

Até mesmo catita é infinitamente superior a porreira. Doce também é bonito, mas não me parece que o seja (aliás, o meu coração de pedra é proverbial). Teimosa, para o bem e para o mal (embora o anjinho costume ganhar as batalhas, tenho a secreta esperança que o diabinho ganhe a guerra).

Se quiserem, até podem chamar-me filha-da-minha-mãe. É que é preferível a porreira.

Porreira, não. É demasiado... porreiro?!?


(e agora estabelece-se o seguinte diálogo:
LBJ - Por que raio, se te apetecia discorrer sobre o assunto, decidiste tu ter uma diarreia verbal aqui no meu blog?
Eu - Sei lá! Porque sou uma portuguesa típica e, como tal, se é para bater nos espanhóis, conta comigo!
LBJ - Mas onde falaste tu nos espanhóis?
Eu - Não falei? Quase que jurava que tinha falado! Se calhar pensei...
LBJ - Irra!
Eu - Irra para ti também!
LBJ - Se não fosses parva, o que gostarias de ser?
Eu - Porreira?!?)

Sem beijos, ok?
Merci!

Cirrus disse...

Mas que realmente é preferível ser um gajo porreiro a ser um filho da puta é verdade. Ou não?

LBJ disse...

CLJ,

Tu queres é enganar a gente, tu Espanholáste-te mas és porreira ;)

Beijos

LBJ disse...

Story,

Nada melhor que fazer à uma da manhã? :)

Agora a sério, tu pareces-me mesmo muito porreira, meio louca mas porreira e trás lá as pedras para mandar aos Espanhóis.

Beijos (cheios de porreirice para a miúda Story)

LBJ disse...

Cirrus,

Aqui que ninguém nos ouve eu prefiro ser cabrão... :)

Abraço

Storyteller disse...

Nãooooooooooooooooo!
Porreira nãoooooooooooooooooooo!
Arghhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!

Só por isso, vou embora e não regresso mais aqui!
Humpf!

Nota: estás a ver aquele monte de pedras que está ali ao canto? São pedras de calçada e têm os vértices afiados. Podes atirá-las sozinho aos espanhóis, pois eu estou a ignorar-te!

Nota 2: tenta não acertar no Felipe. Gracias!

Nota 3: nem no Javier Bardem. Nem no Miguel Ángel Silvestre. Nem no Hugo Silva. Nem no Iván Sánchez. Nem no Dani Martín.

Fada disse...

Ser Português é ser porreiro, sim, mas neste momento, um pouco brandos demais.

Somos hospitaleiros, na verdade, simpáticos e há muita boa gente muito inteligente neste país, mas também nos perdemos, como povo, não como indivíduos, na mediocridade de pensamentos castrantes, no futebol, em Fatima, e safa-se o fado.

Ser Português era ter um sangue nas veias que nos fazia caminhar pelo Mundo e regressar à santa e amada terrinha na velhice.

Hoje, ser português é ter um sangue deslavado que nos faz ter medo de perder o pouco que temos.

E pronto, vou-me calar.

:)

Beijitos :)

(Eu também me considero uma gaija porreira...)

LBJ disse...

Story,

Regressas que eu sei que és cusca...

Já sei da tua paixão pelo Felipinho, nem sei quem são os outros, mas fazemos assim, faz uma lista, eu publico e se alguém acertar na cabeça dum destes espacoisos, põe num saquinho os restos e trás para a menina Story, mas olha que espanhol requentado deve de ser indigesto...

Mais Beijos

LBJ disse...

Fada,

Acho que puseste o dedo na ferida...

És porreira sim que eu sei... ;)

Beijos

Jane Doe disse...

LBJ:

"Espanholáste-te mas és porreira ;)"

Não me espanholei NADA!

Eu sou tuga tuga tuga até ao fim! Quero lá ser confundida com espanhóis... Arrrhgggghhhhhhh

Estar no meio deles NÃO me faz ser um deles!

Ficou claro?

Acho bem!

-.-

E quanto a porreira... tem dias.

;)

Kiss

Bongop disse...

Bom... desculpa-me, mas sou um fiho-da-puta-mau-cómás-cobras e às vezes ainda me chamam cabrão...
Daí identificar-me cada vez menos com este povo porreiró-pessimista e com problemas de identidade. Se canto o hino sou nazi, se quero que os homens que estão sob a minha direcção no "trabalho" produzam mais de 3 horas por dia em 7:30 horas diárias, sou um vendido ao patronato, se não deixo alguns imigrantes humilhar o nome de Portugal sou xenófobo, etc., etc....
Bom, o meu BI é de nacionalidade portuguesa e não mudo para mais lado nenhum porque não há clima cómó deste rectângulo!

Abraço

catwoman disse...

Oi, ao tempo que não aparecia, como vais? E,porque já sabes que até sou um bocadito do contra, tenho que concordar que porreiro não é um dos meus adjectivos favoritos:faz-me sempre lembrar um colega da faculdade que quando bebia um copo a mais e nós o deixávamos fazer aquelas memoráveis dissertações sobre nada, que fingíamos ouvir, dizia sempre"vocês são mesmo porreiros", com a voz já meio arrastada. Sou Portuguesa, assumidamente, mas não sou porreira, até posso ser, simpática(há dias para tudo), ser solidária,ser boa pessoa,sou pacífica se não me obrigarem a ser atlântica :),mas porreira não.Então e gostaste da árvore? Bjs.

LBJ disse...

Bongop,

Pois és isso tudo e é bom que alguns de nós ainda o sejamos ou o nome da alface muda mesmo para lechuga.

Um dia destes falarei do clima ;)

Abraço companheiro Bedófilo (com B, nada de confusões, para os distraidos ou com vontade de arranjar confusão quer dizer amante de Banda Desenhada)

LBJ disse...

CLJ,

Se não és desafio-te a ir comprar alface e pedir alface em vez de lechuga ou enciam, vá vai lá a ver se não ficas a ver navios...

Tuguinha!

:P

Beijos

LBJ disse...

Cat,

Gosto de te ver sempre por aqui :)

Diz lá se não te descreveste como porreira. digo mais até como porreirinha? :D

Fiquei decepcionado com a árvore, acho que podia ter uma sequência de luzes mais elaborada, mas enfim, mijei-me a rir quando ouvi o "Stop the Cavalry", uma músiquinha do nosso tempo ;)

Beijos

Pax disse...

Não cheguei a perceber se o teu azedume era mais contra o Altlântico, os espanhóis ou a alface ranhosa :)

LBJ disse...

Pax,

Azedume neste post nenhum, que eu sou um gajo porreiro :)

Mas gosto mais do mar e de alface do que de espanhóis :)

Beijos

Jane Doe disse...

LBJ:

"Se não és desafio-te a ir comprar alface e pedir alface em vez de lechuga ou enciam, vá vai lá a ver se não ficas a ver navios..."

Oh, mas então assim sou tuga, espanhola, inglesa, etc and so on!

(O etc and so on é para dar ar de intelectualoide que sabe muitas línguas, mas não te deixes enganar...)

Isso não faz de mim menos portuguesa. E já vi muito tuguinha a pedir guardanapos, garrafas, e palhinhas.

Claro os espanhóis ficam a olhar, tendo em conta que devia ser servilletas, botellas e cañitas.

Eheheheh

Rafeiro Perfumado disse...

Voltas a chamar "clube de bairro" ao Benfica e eu te digo quem te pisa os calos, e com um rolo compressor!

LBJ disse...

CLJ,

"servilletas, botellas e cañitas", isto parece um anúncio do Cristiano Ronaldo a um banco qualquer e aqui estou a ser mauzinho que tu por aí não fazes puto de ideia do que estou a falar...

Vá lá Tuga um beijo

LBJ disse...

Rafeiro,

Tava a ver que ninguém se pegava com o piropo, já estava a ficar preocupado que a malta era mesmo toda muita porreira, mas olha lá até eu que não sou de lá sei que Benfica é um bairro de Lisboa e por acaso até bem limpinho e arejado, o que é que te envergonha?

Abraço

Pax disse...

"Azedume neste post nenhum, que eu sou um gajo porreiro"

Eu também! (Na versão feminina mas sem o "gaja" que é uma palavra feia;), o que não impede que azede de vez em quando!
Vê lá tu que sou tão porreira que até gosto na mesma medida de espanhóis e de alfaces ranhosas!

Beijos :)

dyphia disse...

eu não sou uma gaja porreira!

e concordo com a story, isso de chamar porreiro é quando n temos mt mais q dizer de interessante sobre alguem... é o mesmo que dizer que uma pessoa é "girinha".

LBJ disse...

Pax,

OK e miúda, serve? Ou jovem?

Tenho dúvidas relativamente às alfaces é que eu não gosto mesmo nada de folhas velhas... :)

Beijos

LBJ disse...

Dyphia,

Bem vinda :)

Quem é que tu queres enganar? Eu vi os videos da menina em palco, pareceste-me muito porreirinha... :D

E não alinhes com Story que ela já é convencida qb, se sente apoio ninguém a cala :)

Mas tens razão girinha é redutor, mas gosto de giraça :)

Volta mais vezes que gosto de te ter por cá.

Beijos

dyphia disse...

mas oce andou vendo eu!?
oce gosta mermo da moita, tou vendo!


ah! então se visitam uma das minhas casas é normal eu retribuir a visita ;)

LBJ disse...

Dyphia,

Eeeeeeeu? Na moita? Nunca! ;)

Claro que não podia deixar de ver o teu canto :)

dyphia disse...

atão tu tava lá e n falou... tava na moita fio... :P


mas olha lá isso do "porreirinha" também n te parece uma cadito para o redutor???

LBJ disse...

Dyphia,

Pronto sou voyeur, mas não faço sacanagem... :)

Também tens razão, porreirinha é redutor estava a meter-me contigo, ficas então fixe e giraça, tá bem assim? Mas um dia que faça por aqui uma happy-hour tens que vir cá cantar :)

dyphia disse...

vamos falar de valores?

eu n tenho problema nenhum em cantar ai mas temos de acordar um pagamento que isso da caridade n é comigo ;)

LBJ disse...

Dyphia,

Lá ficas sem o fixe não tarda nada...

Não fazes caridade? OK é razoável, o que quer dizer que não vale a pena falar-te no Natal, algum santo que sejas devota? obra existencial não te comove?

Podiamos falar em permutas, que isto de ter custos sem garantias de retorno é meio caminho para ter que fechar a loja, alguma coisa que te pudesse interessar em troca?

dyphia disse...

vamos lá responder as perguntas todas.

referia-me a fazer caridade aqui no teu estabelecimento, pq tu podes ser Jesus, mas n me pareces carente ;)

agora quando aminha entrega a caridade, posso fazer-te uma lista das minhas actividades ligadas a caridade. tendo em conta que já tenho mais de 20 campanhas de banco alimentar, que faço voluntariado em instituições de apoio aos mais desfavorecidos e a crianças e até sou catequista a 10 anos, que te parece??? ;)


isso da permuta agrada-me bastante... mas eu n sei o q tens para oferecer. faz ai uma lista p ver se me agrada alguma coisa

LBJ disse...

Dyphia,

Carentes somos todos, que venha o mais pintado dizer que não carece de nada... :)

Não sei porquê já te imaginava catecista, é para não dizeres que não vi os vídeos com atenção :D

Quanto à lista seria extensa mas por razões legais não a posso divulgar em público, mas sempre te posso ir adiantando que me ajeito e tenho livro de reclamações e sempre que o cliente não estiver satisfeito, o que nunca aconteceu, desmancha-se e faz-se outra vez. :)

dyphia disse...

muito bem!
lindo menino, tava na moita mas viu com atenção :)


e isso de n poder dizer em publico é uma forma de me pedires o meu msn? ;) ahahahahahah

LBJ disse...

Dyphia,

Sempre alerta e não sou escuteiro... :)

Podes não acreditar mas não uso MSN, nem Facebook, nem Twitter... :)

Fico-me pelo Gmail mas esse tu tens. :)

dyphia disse...

mas a questão aqui n é essa, mas sim tu teres de me fazer uma lista de coisas que podes dar a permuta.

LBJ disse...

Dyphia,

Pois é tens razão... Então manda lá o mail que eu mando-te a lista e não me esqueço que és catecista :D

continuando assim... disse...

somos tão porreiros que às vezes até agonia

de porreiros passamos a hipócritas a uma velocidade estonteante ...:)


bj
teresa

LBJ disse...

Teresa,

Não podia concordar mais contigo, também me agonia a porreirice, sobretudo aquela melosa.

O grande mal da hipocrisia é que a maior parte dos hipócritas nem sequer se apercebe da sua hipocrisia, mas enfim... às vezes pergunto-me se aos olhos de alguém não seremos todos hipócritas...

Olha como estamos de livros?

Beijos

continuando assim... disse...

LBJ :) :) pois é ...a verdade é que somos sempre hipócritas numa ou noutra ocasião :)

livros... pois o segundo está escrito , mas desta vez à espera duma editora que valha a pena :)

beijo
teresa

LBJ disse...

Teresa,

Um dia que tenhas paciência e em voz off, tens que me contar a tua aventura e a tua experiência com as editoras, para mim é um mundo totalmente desconhecido e gostaria de abusar da tua "sabedoria" nesta área, ainda tenho essa ambição de ser completo em realização ;)

Beijos

continuando assim... disse...

claro que sim :) quando quiseres

tens o meu e-mail

beijo
teresa

LBJ disse...

Teresa,

Combinado, vou cobrar :)

Francisco Vieira disse...

Ha muito que digo que prefiro ser apelidado de filho da puta, do que de otario. E que normalmente as pessoas para serem consideradas porreiras tem de deixar a malta por e dispor a seu belo prazer. Eu nao vou por ai...
Abraco, Jesus

LBJ disse...

Francisco,

Não vás, que no fim quem te chama isso na maior parte das vezes tem que engolir, nas outras vezes olha a vida é injusta...

Abraço