terça-feira, 21 de abril de 2009

Despudores de uma Lua de desamores


Nada é por acaso. Sou encantado por uma Lua cheia que me banha com a sua luz de mel mas que sempre me manteve na sua distância inculpável porque não pode esconder os seus reflexos. Não me pode matar, nem secar por não ser mais do que sempre foi, um brilho no longe, não é por acaso que me encanta sem me alentar.

Os desencantos de um desamor não são reflexos de Lua mas rastos de tempo, restos de secura, rasgos de alma, escuridão de fel que perdura e nos faz acreditar que somos mentiras levadas pelo vento, inconsequentes agrilhoados ao dever.

Mas eu não deixo de sonhar com a Lua atraído pelo seu despudor quando me refaz o manto de alma e me alimenta de desejos de outros brilhos de doçura, esperanças de tempo que se recupera e finalmente sim significar na partilha.
video
Echo and The Bunnymen-The Killing Moon

15 comentários:

ipsis verbis disse...

"significar na partilha" é lindo :)

Princesa (des)encantada disse...

LBJ, é como sempre um texto fantástico, mas o primeiro que leio em que sinto doçura, tanta doçura. Este lê-se, e saboreia-se, bem devagarinho... não à velocidade turbulenta dos anteriores. Lindo! Comoveu-me de lágrimas, sabes? E a música ajuda. É bom ver que que alguém, apesar de aceitar a inevitabilidade e inculpabilidade do amor, ainda tem esperança desse banho de luz de mel, que lhe dará sentido, significado. Para ti, "in sha allah"... :)

LBJ disse...

Ipsis,

Pouco espaço me deste para te comentar, obrigado:)

LBJ disse...

Princesa,

Obrigado, deixaste-me sem palavras com as tuas.

Porque gosto de equilíbrios que serão a única verdadeira solução para a paz incondicional… Yehiyeh Asher Yehiyeh :)

Princesa (des)encantada disse...

LBJ - foste à wikipedia, não é?... Respondes-me ao árabe em hebreu?! Mas está bem. Escolheste bem a expressão. :)

LBJ disse...

Princesa,

Não, não sou Judeu, mas já estive em Israel muitas vezes (profissionalmente) , não sei falar hebreu, identifico algumas palavras e tenho um pequeno glossário de expressões que uso para facilitar conversas com Israelitas:)

Princesa (des)encantada disse...

Temática interessante. De repente lembrei-me do meu texto "Ver o Amor". O problema de falar línguas diferentes, almas não comunicantes, e isso. Para o Amor não há glossários nem viagens que cheguem. Amor e Paz no mundo, tão perto um do outro. A comunicação da paz também não parece ser assim tão fácil. Mas pronto, como dizes, ficou o equilíbrio, e árabe e hebreu entenderam-se, comunicaram. Pelo menos aqui... :)

Princesa (des)encantada disse...

Ah! E foi "Jesus"! Milagre! :)))

Pronúncia disse...

Sem palavras!

Melancólico, sentido e... sem aquela tristeza!

(Passa lá pelo meu sítio, tens lá um coelho de coentrada para ti)

LBJ disse...

Princesa,

Jesus a pregar na terra santa, onde é que eu já vi isto…?

Tenho um texto meio escrito sobre Jerusalém, cidade que conheço bem e vou pegar na tua ideia…:)

LBJ disse...

Pronúncia,

Sem Palavras? Eu contei 150 ò laricas, tu saíste-me cá uma ladina a andar por ai a difamar que eu poupo nas ditosas, 150 bem contadinhas…

Tou um bocadinho mais leve, sim Sra. até perdi a barriguita, já não envergonho na praia;)

O Prémio vou guardar com carinho para postar com Privilégio:)

Shokran lak, Todah Rabbah;)

Ana GG disse...

Gosto da lua cheia, gosto do seu despudor, gosto de sonhar enquanto a olho (só porque daria muito mau aspecto uivar), gosto muito da música...

GOSTEI!
;)

PS. Distraída como sou nem tinha reparado na Juke Box. Vou ter que investigar tudoooooooo!

Silvia F. disse...

Ena! Só me apraz dizer lindo texto! Nada há a acrescentar, está perfeito tal como está embora pessoalmente eu esteja mais ligada às estrelas, a lua não me diz muito.

LBJ disse...

Ana,

Uivar à Lua, ora ai está uma ideia fantástica, um convite quase irrecusável :)

A jukeBox acabou de ser criada, tu não andas distraída mas muito atenta, desfruta é tua.

LBJ disse...

Silvia,

Eu gosto da Lua porque a consigo abraçar com a mão, já as estrelas parecem-me mais fugidias e escorregam-me por entre os dedos.