segunda-feira, 29 de março de 2010

Criação literária


Este blog um dia destes vai fazer dois anos e quem por aqui passa e não vai apenas passando já terá reparado que tenho postado menos, andado mais ausente destas e de outras paragens virtuais. Não posso dizer que é desencanto, nem que o que me motivava há um ano atrás me deixou de motivar, mas na realidade a minha vida mudou radicalmente neste último ano, nem tudo foram rosas e nem tudo foram ainda prosas mas os espinhos também não foram mais do que arranhões e comichões, coisas que incomodam mas que não deixam marcas, coisas que o tempo tornarão insignificantes.

Posso dizer que dentro dos muitos tipos de blogs que por aí pululam este é um que mostra a música que me apetece ouvir e a minha criatividade na manipulação das palavras em formar coisas escritas. Já tive por aqui quem me dissesse que tinha jeito para escrever, já tive por aqui gente que disse que eu não percebo nada disto mas tenho a mania que percebo e gente que nem se rala se eu escrevo bem ou mal mas que gosta ou se diverte ou se acalenta com o que lê por aqui. Na realidade eu, acima de todos os que por aqui passam, gosto do que escrevo e de como escrevo, eu sou o meu maior critico e apreciador e por isso tenho postado menos, porque agora ao contrário do que acontecia há um ano atrás já não encho chouriços, escrevo quando sinto vontade e necessidade escrever e o que sai me dá prazer de ler.

Tenho lido alguns dos blogs que por aí pululam e há por aí alguns muito bons e de gente que tenho que reconhecer que escreve bem e que até me deixam com uma pontinha grande de inveja, muitos estão ali ao lado evidenciados mas há outros que por vezes espreito e que não consigo perceber o que leva a achar quem escreve e quem lê que vale a pena continuar. Não vou dar exemplos, mas desgosto sobretudo dos que semeiam palavras caras e com muitas sílabas e de preferência completamente desconhecidas do comum dos leitores, há que impressionar pela evidência da sabedoria do escritor sobre a ignorância do leitor, porque quem não consegue perceber a beleza da veste do rei que vai nu ou é muito burro ou para lá caminha.

Gostava de saber escrever como escrevem os grandes escritores. Os textos que me dão mais prazer de ler foram invariavelmente escritos por mim num frenesim em minutos e sem mudar uma única palavra, como num transe criativo. Eu acho que o que me separa dos grandes escritores é que eu apenas consigo ter transes criativos de curta duração e que estes os conseguem manter no tempo que intervala o era uma vez e o fim. Que raio de merda esta de não ser mais do que um gago criativo…



Pearl Jam- Just Breathe

30 comentários:

Bongop disse...

LBJ, eu estou dentro daquele grupo que tanto me dá se escreves bem ou mal! Venho aqui porque me divirto e me dá prazer ler os teus escritos. Isso para mim é o mais importante.
:)

Abraço

Storyteller disse...

Só uma perguntinha simples... lembras-te disto (http://littleboyj.blogspot.com/2009/05/contador-de-historias.html)?
E disto (http://littleboyj.blogspot.com/2009/05/dicotomia-do-querer.html?
Está tudo dito!
Boa noite!

Ah! Música fabulosa! Cota giraço e muuuuuuito bom!

Cirrus disse...

Tenho-te como criativo, mas também como bom escritor, ou escrevinhador, ou lá o que queres ser ou julgas que és. Não sou desses, de facto, que tanto se me dá que escrevas bem ou mal. Escreves bem e dá-me prazer ler os teus delírios. Sem grande parte da pontuação que eu usaria, mas talvez daí o encanto da tua escrita que tira o fôlego aos incautos.
Mas tira daí o cavalinho da chuva, não és daqueles que têm um blog de anedotas e tanto faz escrever bem ou mal. Tens um blog mais sério do que muitos imaginam, e por isso só me terás como leitor enquanto fizeres jus à arte. Para me rir, vou a qualquer lado, não preciso de procurar muito.
Nem sequer é a especial amizade que me une ao teu blog. Nem ao teu nem a nenhum. Nem é o facto de termos tido adversários comuns no passado que passo por aqui assiduamente. É porque tens ideias e consegues escrevê-las bem. Não te iludas, eu também não ando aqui a encher chouriços nem a passar tempo. Só perco tempo com quem me pode ensinar algo ou mostrar algo que interesse. De resto, espera pelos êxtases que eu também. Pareci egoísta? Óptimo!!

LBJ disse...

Bongop,

Sabes que és sempre bem vindo ao clube e hoje até descobri que partilhamos mais do que pensava.

Abraço

LBJ disse...

Story,

Tu és é uma vaidosa a ires buscar o escrito que te dediquei ainda tu eras pequenina :) Qualquer dia dedico-te outro :P

Vi logo que gostavas de bandas com vocalistas e de preferência homens bem reciclados :)

Beijos lambuzados ou pensavas que te escapavas.

LBJ disse...

Cirrus,

Eu por enquanto não sou nem julgo que o sou e se alguma vez o for é porque alguém julgou que eu o fosse :)

Sabes que eu sou manhoso com as vírgulas, gosto de dar liberdade de respirar a quem me lê e não sou fã do Saramago, não me confundam que o homem teria todo o direito de se ofender e em bom abono da verdade no que me diz respeito, eu também. Tentarei sempre fazer jus à minha arte, quando o deixar de fazer, fecho o tasco e vou empinar cascas de tremoço. Eu gosto e muito de ter leitores egoístas como tu, são eles que me fazem tentar fazer melhor.

Abraço

Poetic GIRL disse...

Eu ando há pouco por aqui, mas gosto do que leio. E gostei deste teu post. Franco, sincero. bjs

Storyteller disse...

Continuando o que deveria ter acabado de escrever ontem, por falta de tempo e de pachorra...
Ora bem:

Tu deves é ser parvinho por julgares que não sabes escrever (não saber escrever é privilégio meu!).

Tu escreves bem. Muito bem. Tens um estilo muito próprio. O teu estilo.

Encontraste a tua voz (é importante que os escritores - que inveja! metem verdete, os escritores - encontrem a sua voz).

Podes não fazer o género de toda a gente, mas de certeza que não queres agradar a todos, pois não?

Quantas vezes já te disse eu que há coisas que escreves que não fazem o meu estilo? Muitas. Mas não é por isso que deixo de pensar que és um escritor nato. Brutal.

Apesar de não saber escrever, julgo-me capaz de identificar uma boa escrita. E a tua é uma boa escrita.

Alguém me disse na semana passada que um edifício deve provocar emoções nas pessoas. Boas. Más. Não interessa. O que é importante é que provoque alguma emoção.

Garanto que a tua escrita provoca emoções nas pessoas. Boas. Más. Não interessa. O que é importante é que provoca algumas emoções.

A mim interessa que gosto da tua voz.

:D

Nota 1: Se me mandas mais beijos lambuzados, garanto que te bato.

Nota 2: Se te atreves a dedicar-me mais um post que seja, garanto que te bato.

Nota 3: Já te disse que me metes verdete? És tu e os designers que desenham bem demais. Irra!

Bongop disse...

Então diz lá o partilhamos mais do que pensavas?
:)

(ehehehe)

Storyteller disse...

Ah! Esqueci-me!

Eddie Vedder 4ever! Cota giraço!!!

Storyteller disse...

Reparaste que fiz uma rima no comentário anterior?
Está mesmo bem esgalhada!... ou não.

Storyteller disse...

Já pareço a Vani!

Eh! Eh! Eh!

Pronúncia disse...

LBJ, e fazes tu muito bem em escreveres só quando tens vontade.

Já por aqui passo há mais de um ano. Comecei a vir cá, porque era diferente (e tu sabes que eu sou curiosa), tanto nos temas como na escrita.

O blogue tem crescido, evoluído, está mais "solto", é experimentalista, ganhou um estilo inconfundível e o que mais me agrada é "ler" aquilo que não escreves, mas que eu quase posso jurar que li... continua assim!

Bêjos

LBJ disse...

Poetic GIRL,

Bem vinda e volta mais vezes :)

Obrigado pelos adjectivos :)

Beijos

LBJ disse...

Story,

Arranjaste pachorra ou não tinhas nada que fazer e parvinha é vossemecê que escreve bem por todo o lado ou pensa que eu não tenho cuscado :P

Ter estilo não é modo de vida nem muitas vezes razão de orgulho, mas pronto podia ser pior, podia ter estilo por ter deixado de tomar banho ou andar com um palito amentolado constantemente no canto da boca.

Tenho uma excelente voz, de barítono alto ressonante, um dia destes ainda te convido para me ouvires cantar.

Eu sei que provoco emoções nalgumas pessoas, ódio por exemplo, mas não acho que isso seja uma coisa boa .

Nisso dos designers e do verdete concordo contigo e esses sim são deveras causa de ódio. Odeio-te Ò tu!

Já percebi que gostas dos Pearl Jam, eu por exemplo gosto da Katie Melua. Pita Gira!!!

Rimaste? Foi? Que gira :P

Já fui fazer queixinhas de ti à Vani, não tarda nada ela aparece por ai.

Nota 1: Beijos lambuzados com farturas para a menina Story.
Nota 2: Bates nada que tu não me consegues apanhar.
Nota 3: Isso do verdete já falámos sobre isso, odeio-te Ò tu!!!

Vani disse...

lololoool, ao menos que seja conhecida por alguma coisa, nem que pelos comentários gémeos, trigémeos, quadrigémeos! :D

Confesso que fico sem fôlego perante o teu jogo de pontuação, dado que sou alguém que adora virgulas, reticências e pontos de exclamação.

Mas ainda agora me puz a pensar que, bolas, de onde é que ele arranca estas palavras todas?...

Faxavor continuar.

Posso não ser visita diária, porque há textos que requerem um espírito limpo de macaquices, mas ando por aqui pah! :D

LBJ disse...

Bongop,

Vê lá se descobres :)

Abraço

Vani disse...

ahahahaha olha olha, as queixinhas resultaram, story! =D

Não faz mali, a story é gaja que pode dizer o que quiser. :))))

LBJ disse...

Tí Pronúncia,

Tu foste a minha segunda comentadora e sabes que tenho assim um carinho muito muito muito grande por tí Pronúncia (adoro trocadilhar).

Gostei da tua avaliação e nem tinha ainda pensado nisso mas é verdade, o blog cresceu e o resto continuo pois :)

Bêjos

LBJ disse...

Vani,

Tens um dia de tentar os quíntuplos, acho que vais gostar :)

A vantagem da forma como escrevo é exactamente que cada um pode respirar quando quer e não quando lhe mandam ou lhe sugerem porque se o escritor teve a liberdade de escrever como pensou então o leitor que no fundo é aquele que deverá ter a supremacia da decisão pois é ele que lê têm o direito de o fazer como se sente bem e gosta e diz-me lá quantas vezes respiraste a ler esta frase?

Alimpa lá o espírito da macacada faxavor e um dia destes apareço por ai outra vez a tocar-te à campainha e desta vez vê lá se vens abrir a porta :P

Ninguém cala ou pára a Story, tu que a conheces sabes bem disso :)

Beijos

Isabela, A Predestinada disse...

"Nisso dos designers e do verdete concordo contigo e esses sim são deveras causa de ódio. Odeio-te Ò tu!"

É mútuo Ò tu... :D

LBJ disse...

Isabela,

Ou lá o que te chamam nas horas vagas, verdete de ódio :P

Francisco Vieira disse...

Menino Jesus,

Essa coisa de andares sempre a dizeres as pessoas que não escreves nada para que te gabem tem de acabar.

Da minha parte, só escreves mal quando andas tempos esquecidos sem por aqui nada, ohhh sornista.

Vim assim a correr para te deixar um abraço e desejar-te uma boa pascoa

luz disse...

Posso estar muitas vezes caladinha... mas leio-te sempre.
Continua a escrever-te em linhas, sim? Estás muito bem assim.
Beijo

Leonor disse...

Um GPS era bom, mas a voz irritante não me ia levar a lado nenhum. Aliás, ia estar continuamente a levar-me a chocar contra paredes :p

De facto, são as pedras que me magoam os pés que me tornam mais forte e menos sensível às tempestades. Mas também são o que tornam o caminho mais comprido. E para lá chegarmos teremos que encontrar o nosso próprio trilho, enveredando por terreno nunca antes pisado :)

E um grande escritor não precisa de palavras caras para o ser. Precisa é de sentir o que escreveu.

forteifeio disse...

já li vários escritores e centenas de livros e não tenho dúvidas que escreves muito bem, a estrutura do livro é diferente da do blogue, e seguramente que existem muitas formas de comunicar através da escrita, a tua é esta, eu gosto e acho que tens condições para escrever livros. O problema é que em Portugal a maior parte dos escritores são jornalistas da TV, vá-se lá saber porquê!

Forte Abraço

LBJ disse...

Bom dia Francisco,

Ainda a tempo de te retribuir os votos de boa Páscoa.

Eu não digo que escrevo mal, digo que escrevo como escrevo e que nem todos tem que gostar mas o importante é que eu e as pessoas que hoje me importam gostam e sabes que fico muito feliz por te incluires nesse grupo meu amigo.

vê lá se arranjas tempo para vires beber um copo com os amigos de Lisboa.

Abraço

LBJ disse...

Luz,

Não deixes de me deixar uma linha tua de quando em vez eu gosto de saber que passas por cá.

Beijos

LBJ disse...

Leonor,

Sê bem vinda e volta mais vezes.


Não podia concordar mais contigo a Story já o referiu no seu comentário mas trancrevo aqui parte do meu contador de histórias:

Eu queria um dia ser um contador de histórias, um artífice de palavras, arquitecto de comoções escritas, agarrar nas ideias e escravizá-las à minha vontade, desenvolver enredos e entrecruzar personagens, contar a história de todas as histórias, mas faltam-me vidas, faltam-me dores, faltam-me sentires, faltam-me saberes, faltam-me espaços, faltam-me sonhos, faltam-me caracteres e sobram-me apenas suor e teimosia.

Beijos

LBJ disse...

Forte,

Para quando a volta?

Pois porque será?

Ando com uma ideia a germinar na cabeça, um dia destes conto-te :)

Forte Abraço