segunda-feira, 27 de julho de 2009

A minha Lua e a minha estrela Sol



Às vezes, parados num instante de tempo olhamos para trás e não conseguimos visualizar obra. É nestes momentos que paro e foco o horizonte e vejo e sinto que é apenas por cegueira e desalento que me abstenho daquilo que é tão obvio, tão cheio de verdadeira importância.

Eu se nada mais conseguir realizar, poderei sempre dizer com um orgulho desmedido, de mão no peito e cabeça bem erguida, enfrentando qualquer vento de dúvida e as vozes que me querem derrubar, que fiz germinar nesta passagem pelo mundo, nesta vida que sei ser finita, uma importância tão brilhante como a Lua e uma importância tão acalentadora como a estrela Sol.

À minha Lua nomeei de sabedoria em antecipação ao destino e revela-se por vezes brilhante e tão cheia de promessas, outras em crescente de querer ser ou decrescente de ainda não ser ou somente serena de uma nova descoberta, apenas desejo que possa para sempre alumiar os meus dias e que me venha ainda a considerar merecedor do aconchego da mão que lhe estendo.

À minha estrela Sol nomeei de soberana em antecipação ao destino e revela-se por vezes quente e tão cheia de conforto, outras efervescente de vontades ou vibrante de antecipação ou ainda capaz de consumir a vida num lapso, apenas desejo que possa para sempre aquecer os meus dias e que me continue a considerar merecedor do aconchego da mão que me estendeu.

Tão diferentes e tão próximas, tão distantes e tão parecidas, parcelas do céu que caminham na Terra, tão cheias de encanto e beleza e que quero continuar a ver crescer em brilho e calor e me fazem esquecer num momento o azedo das agruras da vida.
Sou se nada mais, motivo de inveja de todos os que já tem tudo mas que nada tem do tudo que eu já tenho.


Rod Stewart-Have I told you lately

29 comentários:

PAULO LONTRO disse...

LBJ,

este espectaculo foi muito bom, a ver pelos videos no youtube...
quanto ao Karma... lol...lol...
:)

Treze disse...

Quanto mais não seja, já contribuiste para uma existência brilhante por intermédio deste espaço e maravilhaste-me(nos?) com as tuas escritas.

Inveja não tenho. Somente respeito e veneração :)

Abraço.

mf disse...

É sempre bom ver alguma coisa a brilhar no nosso céu, não é?
:)

LBJ disse...

Paulo,

Como creio que é o teu primeiro comentário, bem vindo.

Eu não gosto muito do Rod Stewart, mas reconheço que tem um punhado de boas canções, gosto particularmente da Maggie May.

Quanto ao Karma é realmente assustador :)

LBJ disse...

Treze,

Muito obrigado, com vénia.

Um Abraço

LBJ disse...

Hedgie,

É tão bom ver estes brilhos :)

Beijo

Vani disse...

#Às vezes, parados num instante de tempo olhamos para trás e não conseguimos visualizar obra.#

oh páh, nem imaginas quanto... :)

Vani disse...

#sinto que é apenas por cegueira e desalento que me abstenho daquilo que é tão obvio,#

tens de me ensinar a fazer isso...

Vani disse...

Estou a ler #Contra a felicidade, em defesa da melancolia# de Eric G. Wilson. Acho que ele é um dos nossos ahahahah :D

LBJ disse...

Vani,

A necessidade de visualizar obra aumenta com a idade, aí ganho-te ;)

Ver o óbvio é tão fácil como ignorar o evidente :)

Podiamos fundar um clube dos melacólicos contra os felizes por ignorância das realidades da vida e do perigo de chupar caracóis, quando à mesa ninguém sabe fazer a manobra de heimlich :)

Vani disse...

Pois qto à parte da idade, eu cá não escondo a minha: 23! é o que digo a toda a gente ahahahaha. :D ò tempo, volta pra trás!...

Pois, eu sei bem que aumenta...eu já tinha essa necessidade aos 10 anos...claro que, nesses tempos, a obra era tudo o que eu conseguisse que saísse perfeito e, de preferência, melhor que o perfeito dos outros...infelizmente, continuo uma perfeccionista que se não pode obter perfeição, esconde a cabeça na areia...

Às vezes vejo o óbvio. Mas rapidamente me parece banal, quando comparado com outras obras. E duvido que exista.

Bem, eu cá não gosto nada de caracóis... :D e aprendi a fazer a manobra de heimlich :D, embora nunca a tenha posto em prática :D

LBJ disse...

Vani,

Eu também tenho 23 e 24 e 25... até tenho mais :)

O bom é tão inimigo do óptimo como o óptimo é inimigo do bom, aliás nem se podem nem ver :)

Uma Algarvia que não gosta de caracóis, que desperdício :D

Pronúncia disse...

Deixaste-me sem palavras com a tua Sabedoria e a tua Soberana... gostei do texto e da mensagem de esperança ;)

forteifeio disse...

Muito bonito e agora compreendo o porquê do Sol.

Grande abraço

luz disse...

Páro muitas vezes a olhar para as mãos... vazias. Sim, vazias de bens, vazias de notas e moedas, vazias de conquistas materiais, des eguranças financeiras.
Tenho um pequeno momento gelado de fundo desespero, daqueles profundamente inculcados pela sociedade que nos vê crescer, e penso que em tantos anos de vida não tenho reinado ao qual presidir aos banquetes e ordenar limpezas de Primavera.
Mas é só um instante.
Depois olho bem fundo na alma e ouço cantar o coração, e eles falam-me de uma menina tolhida por medos que se tornou numa mulher em busca de si mesma e do melhor que pode fazer por si e pelos outros.
Longe está de ser terminada esta jornada, porque somos todos seres em constante mudança, e por vezes olhamos para trás e nem reconhecemos naquelas pegadas o ser que fomos.
Adiante...
Amei a tua Lua brilhante e o teu Sol ardente, mas agora vejo-me com uma pergunta...
"Antecipação ao destino"...? O "destino" não é para mim bicho papão, nem tão formal e restrito que não se lhe possa amaciar os contornos, talvez por isso nunca lho chamei isso mesmo, "destino", parece palavra de fado de Amália, pesada garra que se abate sobre nós, em fardo...
Para mim esse que chamam de "destino" não é mais que aquilo que já vivemos, vamos vivendo e viveremos ainda, e que se vai construindo todos os dias por simples obra da nossa mão (que tudo isto já nos vive nas células mas vamos acordando a sabedoria aos poucos, para que não nos esmague ou sufoque).
Antecipação é um mero "adivinhar" da curva que se segue, e isso é mesmo porque, no fundo, já a sabíamos de cor sem nos lembrarmos...
(acho que já me compliquei toda, mas enfim, acaba aqui o meu tempo de antena que vai longo o testamento... mas o texto assim o impôs...)

Storyteller disse...

E é tão bonito quando a Lua e a estrela Sol se encontram, durante o dia. Parece que o Mundo faz muito mais sentido quando olhamos apra o céu e vemos a Lua de um lado e o Sol do outro!
:)

Vani disse...

Queres melhor? Detesto marisco. :D E não nasci no Algarve, por isso...tenho desculpa ahahahah! :D

LBJ disse...

Pronúncia,

:) Obrigado...

Beijinho

LBJ disse...

Forte,

Sabia que compreenderias :)

Forte Abraço

LBJ disse...

Luz,

Sem dúvida que o importante é estarmos felizes com o que conseguimos ser e não lastimar aquilo que nem sequer sabemos se nos realizaria se o tivéssemos sido.

A antecipação ao destino é uma constatação, eu ao nomear a minha Lua e a minha Estrela, adivinhei as suas formas de serem.

Nunca te arrependas de escrever o que e quanto te apetecer por aqui, será sempre lido com carinho e alegria .

Beijos

LBJ disse...

Storyteller,

Pois é! É um fenómeno que sempre me deixa confortado, mais leve :)

Beijos

LBJ disse...

Vani,

Apetece-me excomungar-te :D

Primeiro não gostas de cerveja e depois não gostas de caracóis e agora não gostas de marisco, quero lá saber que não sejas Algarvia, tens que ser reeducada, sujeita a um tratamento intensivo de aprendizagem de bebida e comida daquela que só dá prazer petiscar:)

E agora fico à espera da lista das coisinhas que a menina gosta :)

Euza disse...

Inveja, não digo que tenho. Mas admiro quem tem a sabedoria de se enxergar em seu tempo e espaço. E ver o rilho de sol e lua na sua eterna distância!
Vc escreve bonito, moço. Disso quase tenho inveja! :)
Beijocas

Storyteller disse...

Hoje estavam os dois juntos no céu!!!

sara disse...

muito bem escrito, palavras sentidas!

beijo

Ana GG disse...

É tão bom termos as nossas luas e sois...ou sois em luas, ou luas em sois...

Fada disse...

Querido, venho visitar-te no fds e ler-te com calma...

Beijinho grande

Miss you... ;)

Fada disse...

E no meu céu, também tenho muitas luas e muitos sóis e muitas estrelas e arco-íris... E todos me aconchegam, me acalentam e me ajudam a crescer.
Normalmente, chama-se-lhes, simplesmente, "amigos". :)

Adorei o texto.

Beijitos

PS - Vês, estou aqui, vês??? :D

Luna disse...

Sugiro a escuta desta canção pela voz de Vam morrison :-)