quinta-feira, 10 de setembro de 2009

O Privilégio do Disparate – décimo descendente, desviante, desinteressado, desigual e mediado por entre folhos de outros rubores.



Fasten your seat belts…

Se a vida fosse um imenso parque de diversões nasceríamos todos sem medo de andar nas montanhas russas e a fome poderia ser saciada por flocos de algodão doce de todas as cores e maçãs caramelizadas e polvo assado e farturas secas de óleo e churros recheados com muitos gostos e todos os carros podiam chocar sem risco de mossas e as guerras seriam resolvidas nas barraquinhas de tiro e os carrosséis seriam transportes de massa com cavalinhos imortais e cisnes e unicórnios e o choro proibido e a ausência de dor dispensaria os hospitais e os políticos alvos empilhados para meias enroladas e se derrubássemos cinco teríamos direito a um urso de peluche ou uma entrada na casa dos espelhos que nos mostrava a imagem que queremos ter sem convexidades nem psicoses e os loucos adorados como profetas e todos os poetas seriam cantores e o namoro uma ciência com cátedra de múltiplas vertentes práticas e a reprodução um acto divino e o sexo apenas sexo e sempre acompanhado de música ambiente e nos cinemas só se podia entrar despido de preconceitos e sair vestido de riso e não se envelhecia apenas se crescia em experiência e a palavra felicidade decretada como banida por redundância de sentido.

You finished your ride, buy another ticket or welcome to reality…



Frankie Goes To Holllywood-Relax

24 comentários:

rosebud disse...

O mundo à nossa maneira.

No carrossel,a girafa permitia outros horizontes e os vôos tocavam ,quase, nas luzinhas das feiras

Storyteller disse...

Se a vida fosse um enorme parque de diversões, não haveria tempo. Arco-íris apareceriam sem razão. O Sol e a Lua andariam de mão dada pelo céu. Os sonhos tornar-se-iam realidade. As tristezas enxutadas. As dúvidas não existiriam.

Se a vida fosse um enorme parque de diversões, o riso seria permanente. A alegria contagiante.

Se a vida fosse um enorme parque de diversões, teria banda sonora.

Como não é, vou copiar-te e dizer «welcome to reality».

Gata2000 disse...

Dá-me lá mais um bilhete, para outra voltinha no carrossel da vida.
Neste a menina bonita paga, e também anda!

Fátima disse...

E tudo seria muito mais fácil! a realidade é triste :(

Rafeiro Perfumado disse...

Atendendo ao estado em que a maior parte dos carrosséis se encontra no nosso país, acho que ainda haveria mais desgraças do que actualmente. Já para não falar que com essa alimentação os dentistas iriam enriquecer....

continuando assim... disse...

não tenhas medo do medo.... :)

tenho lá uma prenda para ti ...passa por lá espero que gostes

um beijinho
teresa

LBJ disse...

Rosebud,

Podemos sempre sonhar o mundo...

Beijos

LBJ disse...

Storyteller,

Sei que como eu tens por vezes o dom de enganar a realidade :)

Beijos

LBJ disse...

Gata,

Para ti é três bilhetes pelo preço de um :)

Beijos

LBJ disse...

Fátima,

A realidade também tem os seus momentos bons, acredita... :)

Beijos

LBJ disse...

Rafeiro,

Se a vida fosse um parque de diversões não haveria o nosso País, pelo menos como o lamentamos mas claro que não deixas de ter infelizmente razão...

Abraço

LBJ disse...

Teresa,

Já lá fui ver... :)

OBRIGADO!!!!!!

Beijos

Pearl disse...

E tudo seria um carrocel louco e vertiginoso...mas espera lá!?
Já não será assim a vida? e com a benesse das paragens serem sempre imprevisiveis.


beijos

Francisco Vieira disse...

Ola Jesus,
eu queria que o meu mundo fosse assim:

"Vamos subir a serra, saltar regueiras, nadar nos rios. Subir às árvores e baptizar os pássaros nos ninhos, apreciar os lirios nos campos. Vamos nomear as estrelas antes que elas se escondam por detrás das nuvens. Vamos contar as cores do arco-íris nas tardes outonais e as flores de pinho verde na primavera. Vamos viver!"

Aquele abraco

forteifeio disse...

Se fosse possivel que tudo fosse o que mais queremos,

"não se envelhecia apenas se crescia em experiência e a palavra felicidade decretada como banida por redundância de sentido."

muito boa esta frase

forte abraço

AnaGG disse...

Não sou grande fã de parques de diversões, já de polvo assado...ui, ui.

Quanto ao resto, parece-me bem. Não poderias adaptar essas soluções a outro local?
;P

Bongop disse...

A nossa vida é feita de contrários, por isso esse estado de "eterna felicidade" nunca existiria... sem saberes o que é a tristeza, a infelicidade, a amargura nunca se saberia o que era a felicidade a alegria , o amor etc.
Por isso ainda bem que o mundo não é um mar de rosas!
:P

Abraço

Fada disse...

Another ticket, please!!!

:D

Beijitos :)

LBJ disse...

Pearl,

A minha vida não é assim mas gostaria muito que fosse :)

As paragens no entanto são imprevisíveis :)

Beijos

LBJ disse...

Francisco,

Vamos viver e isso é o mais importante.

Abraço

LBJ disse...

Forte,

Continuo a acreditar que tudo é possivel quando realmente queremos e acreditamos.

Abraço Forte

LBJ disse...

Ana,

Claro que o conceito é adaptável, por exemplo a uma festa de rua sem atropelos de multidões ;)

Bêjos

LBJ disse...

Bongop,

Não concordo muito co o conceito de que tens que saber o que é a dor para poderes reconhecer e dar valor ao prazer ;)

Abraço

LBJ disse...

Fada,

Fadinhas não pagam é só entrar ;)

Beijos