segunda-feira, 4 de maio de 2009

Dicotomia do querer



Eu quero! Isto dito assim de forma simples, na mais elementar conjugação tem poder. Não chega porem a roçar a força de um eu quero-te! Seco, sem duvidas na pretensão nem margem na recusa mas que se perde se o tentarmos adjectivar no erro do tanto ou na explicação do porquê.

Eu quero-te! Possessivamente mas de acordo com a tua vontade. Eu quero-te! Bruscamente mas segundo as tuas regras. Eu quero-te! Selvagem mas segura na tua doçura. Eu quero-te! Despido de preconceitos mas no respeito das tuas concepções. Eu Quero-te! Com a minha paixão mas receptivo ao teu amor.

Mas todo o verbo sofre da dicotomia de opção na forma de aceitação ou negação e o poder transforma-se em pudor, o calor da palavra transforma-se no frio da reacção. Somos a dimensão da nossa capacidade de perceber a qualidade de um não, de o aceitar quando nada mais restar, de o contornar quando sentimos esperança, de o recusar quando confirmamos a duvida.

Eu quero-te, tu no amanhecer de uma noite. Eu quero-te, corpo no preenchimento de um espaço. Eu quero-te, sexo no cru saciar da nossa tesão. Eu quero-te, espírito na disponibilidade da amizade. Eu quero-te, sentimento na companhia da procura. Eu quero-te, Mulher no complemento e resposta ao teu querer.

PS. Este post foi sugestionado pela Ana e pela Ipsis e desta ultima usem o link e sigam por ai acima e pasmem-se como eu me pasmei na admiração da sua arte e às vezes, Eu quero apenas admirar e pasmar.
video
Cheap Trick-I Want You To Want Me

53 comentários:

Ana GG disse...

Desta vez fui eu que tremi...

Está MUITO BOM, está forte, poderoso, nu e cru.
=)

Não ouvia esta música há séculos.

Visitei a Ipsis, gostei bastante.

LBJ disse...

Ana,

Querer é poder, poderoso é bom, eu gostei do teu adjectivo.

Pois há que séculos que não ouviamos esta música ;)

A Ipsis merece é um trabalho fantástico.

Princesa (des)encantada disse...

LBJ, escreveste um dos textos mais bonitos que li na vida. Tenho mais lágrimas que palvras. É de uma profundidade, de uma força e de uma doçura incríveis. Definiste muito mais que uma expressão, e muito mais do que um "quero-te". Ficam-me em especial estes dois bocadinhos: "Somos a dimensão da nossa capacidade de perceber a qualidade de um não" - que grandeza... e "Eu quero-te, Mulher no complemento e resposta ao teu querer." - que é que "eu quero" poder ouvir um dia alguém dizer.

Storyteller disse...

Bem, brutal!
É um adjectivo um pouco tonto para ser aplicado a um texto tão belo, mas senti-me esmagada! Brutalmente esmagada! No bom sentido, claro!
E sinto-me diminuta quando vejo alguém a escrever assim, desta forma tão despojada mas tão forte.
Ah, e claro que com um bocadinho de inveja! Porque é que eu não sei escrever assim??? Ó deuses da escrita... olhem para mim, sim? E inspirem-me!

Storyteller disse...

Ah! E o «I want you to want me» faz parte da banda sonora da minha vida... bela música!

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Beeeeeem.... Como diz a Storyteller, brutal. E por aqui me fico. Mas a grande primeira parte ;) está muito muito boa, com coisas como:

" Eu quero-te! Possessivamente mas de acordo com a tua vontade. Eu quero-te! Bruscamente mas segundo as tuas regras. Eu quero-te! Selvagem mas segura na tua doçura. Eu quero-te! Despido de preconceitos mas no respeito das tuas concepções. Eu Quero-te! Com a minha paixão mas receptivo ao teu amor."

Brutal mesmo.

Abraço

LBJ disse...

Princesa,

Os teus comentários estão cada vez mais difíceis de responder, deixa-me realizado saber que bocadinhos do meu texto encontraram encaixe no teu sentir e neste caso na clarificaçãodo teu Querer.

LBJ disse...

Storyteller,

No mínimo o teu comentário intimidou-me, vou passar a andar a olhar pelo canto do olho, não vá o diabo tecê-las, ;) Esta é uma forma retorcida de dizer obrigado, mas tu percebeste :)

Eu imagino os deuses da escrita como velhos bêbedos, muito pouco dignos de preces e com pouca vontade de as atender, eu ainda não sei se realmente escrevo bem, ambicionei na juventude escrever mais, a vida empurrou-me noutra direcção, frustrou-me desse sonho, escrevo com regularidade há 3 meses, sinto-me a melhorar, a pensar menos no que escrevo e deixar as palavras fluir, corrigir pouco, apagar mais, significar mais frase com menos palavra…

Dá uma vista de olhos na minha JukeBox, deverás encontrar lá mais partes da banda sonora da tua vida.

LBJ disse...

Daniel,

Obrigado. Mais seria redundante...

Um Abraço

VCosta disse...

É caso para dizer...
Eu quero, posso e mando, se tu permitires!!!
Abraço.

P.S.: Apareci por cá via Storyteller e não me arrependi!
Parabéns!!!

Pronúncia disse...

Fantástico!

Conseguiste demonstrar as fragilidades de um verbo que, numa primeira análise, não as tem, porque é forte, porque é uma imposição e porque depende apenas de uma vontade. Quando o dissecaste, afinal ele não é assim tão forte, porque é dependente... depende de outro querer!

E mais uma vez, música e texto, formam um só bloco, porque encaixam perfeitamente e se misturam uma no outro.

Parabéns, LBJ!

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Redundante e redutor, porque faria depender o sentir ao sentir do outro. Mas referia-me à forma do poema...

Teresa Queiroz disse...

intenso.. magnifico... passarei mais vezes

Princesa (des)encantada disse...

LBJ, desculpa lá a dificuldade, não é minha intenção! Só uma coisinha: não foram só "bocadinhos" do texto que encaixei e me clarificaram. O encaixe foi do texto todo e como um todo, perfeito. Mas os dois bocadinhos que referi foram os mais especiais. Lindo! :)

ipsis verbis disse...

.(vou deixar aqui um pontinho, só porque quero que saibas que te li)

LBJ disse...

VCosta,

Bem vindo e obrigado, nós queremos e isso só representa meia vontade.

Hei-de agradecer um dia à Storyteller à altura da amabilidade com que me honrou.

LBJ disse...

Pronúncia,

Pois como disse ao VCosta…

A musica impunha-se né? ;)

Obrigado e um beijo.

LBJ disse...

Daniel,

O que eu queria dizer é que seria redundante dizer-te mais que obrigado ao teu comentário, mas entendo o que queres dizer.

Abraço

LBJ disse...

Teresa,

Bem vinda e obrigado pelas tuas palavras, curtas mas de significado como eu gosto, partilhamos signos, não sendo supersticioso acredito em correlações de tempo, espero que na tua volta encontres outras afinidades.

LBJ disse...

Princesa,

Uma vez mais, deixas-me sem palavras ;)

LBJ disse...

Ipsis,

.

O Magnifico Gino disse...

Ora cá estou eu. Tive de vir pelo google, mas cheguei cá.

Creio que no fundo com o Gino não há dicotomia. O Gino é uma personagem criada das várias que já criei. Já tive 14 personagen no activo em simultâneo. Uns masclulinos outros femininos. E sempre soube separar o que do personagem e o que é meu.
Por vezes as pessoas notam que quem está por detrás da personagem tem um género diferente, outras vezes não, e outras ainda eu gosto de tentar confundir.

Mas... e porque há sempre um. A grande maioria das pessoas está demasiadamente afogada nos seus problemas e problemazinhos e tão concentrados no seu umbigo que não conseguem reparar neles mesmos quanto mais nos outros. Todavia isto é outra conversa.

Parabéns pelo texto, é um belissímo post. Creio que seria de facto um interessante tema de conversa, "ser ele e ela em simultâneo". Não agarro o tema, pois o meu tempo de escrever textos com algma profndidade e densidade vão longe :)

Seja eu o que for,
os mais cordiais cumprimentos a vossa senhoria ;)

LBJ disse...

OMG

Ora o desafio incluia encontrar o caminho :)

O ser perfeito não deixará de ter sexo mas será os dois no mesmo corpo :)

14 personagens faria a felicidade de um psicólogo a querer mudar de carro :)

Confesso que o tempo é algo chato de se obter mas vamos arranjando :)

Nesta altura escolho pensar que és uma mulher e se errar paciência que não sou preconceituoso e sou aventureiro :D

Beijos

O Magnifico Gino disse...

Então quando arranjares tempo, se estiveres com vontade de fazer o texto creio será um belissimo texto.

LBJ disse...

OMG,

Eu não resisto a um bom desafio e vou mesmo escrever um post sobre isso :)

Me aguarde :D

Já agora já leste o louco nº15? (parece um anúncio de perfumes :D )

Beijos

O Magnifico Gino disse...

Mau... mas tu quando não pra me cravares a colecção de revistas porno é pra fazeres propaganda? És político ou publicitário...?

LBJ disse...

Analísta comportamental ;)

O Magnifico Gino disse...

Sistémico?

LBJ disse...

Depois de uma rápida consulta ao diccionário online:

"Que afeta o corpo de forma total; geral, generalizado."

E não é que às vezes o diccionário diz tudo?

Beijos

O Magnifico Gino disse...

Hum... não clarificou a corrente em si.

LBJ disse...

Claro que não... Trata-se apenas de uma manobra de diversão com vista a fugir habilidosamente de uma resposta que podia ser comprometedora ou levar a conclusões de coisas que não podem ser definidas por palavras sem riscos de trazer outras complicações ou talvez originar situações de desconforto ocular por excesso ou carência informativa.

O Magnifico Gino disse...

Quiçá. Não há nada como tentar, o seguir a resposta clássica "sou discipulo de Freud".

LBJ disse...

Esse era aquele Alemão pequenino de bigode esquisito?

O Magnifico Gino disse...

Austriaco, de barba e cachimbo.

LBJ disse...

o outro que estava a pensar também era Austriaco mas que eu saiba não fumava cachimbo...

O Magnifico Gino disse...

O que aprendes o desaprendes comigo lol

LBJ disse...

Nunca se desaprende e relativamnte ao LOL, toma lá mais publicidade:

http://littleboyj.blogspot.com/2009/03/imbecilidades.html

O Magnifico Gino disse...

E pronto, lá veio o achincalhamento. Agora sou imbecil.

LBJ disse...

Achincalhar...? Ná...! mas gosto do tom melódico da palavra tem um quê de sexy, imagina se naquele momento ela diz: "Ái querido achincalhas-me tão bem...".

Não me pareces nada imbecil que confesso ser um tipo de pessoas que me irrita solenemente.

O Magnifico Gino disse...

De veras sexy, na altura certa ele dizer em tom baixo ao ouvido dela, "queres que te achincalhe, ou hoje vamos ser românticos?".

LBJ disse...

Acho que até se fez uma canção sobre isso...

http://www.youtube.com/watch?v=_x128zrYzcE

O Magnifico Gino disse...

Hum... prefiro a original, coisas de quarentona. ahahahahah

LBJ disse...

Eu também prefiro o original... Serei quarentão? Mas a Nicole tem o seu encanto :)

O Magnifico Gino disse...

Respondo a isso quando acertares na minha idade ahahaha

LBJ disse...

Ora mas eu sei que tens 41 mal medidos :)

O Magnifico Gino disse...

ahahhaha Muito simpático, mas errado.

LBJ disse...

Não são 41, são 42 ou 43 mas sempre mal medidos :)

O Magnifico Gino disse...

Hum... muito simpático da sua parte, caro jovem. Contudo novamente errado. Ai esta juventude!

LBJ disse...

Não cometerei o erro de continuar em frente até porque essa coisa da idade...

Eu parei de contar há 10 anos e ficarias surpreendida com a minha juventude...

Já agora onde é que tu estavas no 25 de Abril de 74 ;)

Beijos

O Magnifico Gino disse...

Quiçá eu surpreendida com a tua juventudo e tu com a minha pueril velhice.

A sofrer a tortra do sono imposta pela PIDE, daí o meu estado lastimável actualmente ;)

Tu presumo que com um cravo na mão.

O Magnifico Gino disse...

Agora é a minha vez de fazer propaganda. Uma personagem de outros tempos, num blog para exposição de antigos textos..

http://divertida-esquizofrenia.blogspot.com/2009/09/alma-corpo-mente.html

LBJ disse...

Pronto confesso, de cravo na mão mas sem saber porquê, ainda era miúdo... :) Boa pista não? :D

Sobre a publicidade já fui mas comento depois lá :)

Beijos

O Magnifico Gino disse...

P.S: como não dei pistas, aqui fica a promessa que após o comentário à minha publicidade digo a idade que tenho ahahaah